Programas de medicina preventiva ajudam a reduzir custos Freepik
26 Janeiro

Programas de medicina preventiva ajudam a reduzir custos Destaque

Estudo da Bain mostra que iniciativas dedicadas à prevenção são uma boa opção para ampliar o engajamento e reduzir a sinistralidade.
Dados da ANS mostram que o índice de sinistralidade — a relação entre o valor pago pelos usuários com as mensalidades e o gasto com procedimentos médicos — está em uma crescente, com índices de 87,3% em 2022. Além disso, nos últimos três anos, o custo do sinistro por vida cresceu a uma velocidade maior que o dos prêmios por vida, 6,4% ano após ano (o crescimento anterior era de 5,9%), o que resulta em um cenário de compressão de margens e busca por redução do custo unitário, por meio de negociações com prestadores e a necessidade de melhor gestão do uso dos benefícios.

Uma iniciativa encontrada pelas operadoras para minimizar gastos é o investimento em medicina preventiva e em programas de gestão de saúde. Tais ações têm como foco tanto o aumento da qualidade de vida dos beneficiários quanto a redução da demanda por procedimentos médicos de maior custo.

Os programas de medicina preventiva também contribuem para impactar positivamente o nível de satisfação com os planos. A pesquisa NPS Prism da Bain mostra que, em 2022, o NPS dos planos de saúde era 20 pontos maior entre os beneficiários de programas preventivos em relação a beneficiários que não os utilizavam. Essas ações ainda são responsáveis por ampliar o engajamento dos clientes nos canais de atendimento. Com base em dados do NPS Prism, o nível de engajamento é 10% maior entre os consumidores que utilizam esses programas.

O Net Promoter Score (NPS), um indicador de lealdade do cliente, tem ganhado destaque no setor de saúde devido à sua confiabilidade e à ampla aplicação. A métrica permite avaliar a satisfação dos pacientes e acompanhantes, fornecendo feedbacks para melhorar a qualidade do atendimento. A ferramenta pode também identificar áreas que precisam de aprimoramento, promovendo uma melhoria contínua nos serviços prestados.

Conhecimento e Uso dos Programas

Apesar dos benefícios das ações tanto para clientes quanto para as operadoras, ainda há margem para extrair mais valor dessas iniciativas. Mesmo que a maioria dos usuários dos planos de saúde tenha conhecimento da existência dos programas, eles ainda apresentam baixa adesão. Em todas as faixas etárias e de renda, 70% ou mais dos beneficiários sabem que têm à disposição iniciativas de prevenção. No entanto, a utilização varia bastante, de acordo com o perfil do consumidor.

A utilização dos programas preventivos varia conforme o tema, concentrando-se em programas de saúde mental, check-up de rotina e bem-estar, com 40% ou mais dos entrevistados reportando sua utilização.

Diante do cenário de aumento de gastos, as operadoras têm como opção buscar a redução da sinistralidade por meio dos programas de prevenção. Contudo, para que esse investimento seja mais eficiente, é preciso alavancar sua adesão entre os clientes, o que vai contribuir para ampliar a satisfação dos usuários ao mesmo tempo em que os custos de operação são equalizados.

Fonte: Medicina S/A

Ler 62 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Facebook

Parceiros

   
   

Contato

Sindessmat - Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso

Rua Barão de Melgaço, n° 2754

Edifício Work Tower - Sala 1301

Cuiabá - MT

Telefone: (65) 3623-0177
(Administrativo/Financeiro)

Email: diretoria@sindessmat.com.br

Sobre nós

O SINDESSMAT – Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso – conforme seu Estatuto, é constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria dos estabelecimentos de serviços de saúde, dentro do estado de Mato Grosso.