23 Novembro

Por que é preciso combinar tecnologia e dados na consulta médica?

Uma consulta médica de qualidade é aquela em que o profissional de saúde utiliza seu conhecimento em prol do bom diagnóstico e, principalmente, dedica um olhar mais humanizado a seus pacientes. Parece simples, mas acredite: é preciso ter uma excelente preparação para conseguir dar a atenção que todas as pessoas merecem. Para alcançar isso, o médico deve lidar com uma quantidade significativa de informações, desde os aspectos clínicos relacionados ao problema e ao histórico até situações corriqueiras do dia a dia que estimulam a conversa.

Não é algo que se aprende exclusivamente nas salas de aula das faculdades de medicina e tampouco apenas com a experiência de carreira. Hoje, é imprescindível que o profissional saiba utilizar as melhores soluções tecnológicas para prestar um bom atendimento. Sem o apoio dessas ferramentas, é praticamente inviável lidar com todos estes dados relacionados a seus pacientes. É um paradoxo, mas a humanização na saúde passa pela combinação entre tecnologia e análise de dados. Veja cinco motivos que reforçam esse cenário:

1 – Do tratamento à prevenção

Por muito tempo, o trabalho médico consistia em curar e tratar doenças. A pessoa marcava uma consulta apenas quando aparecia algum problema evidente de saúde e, assim, o tratamento visava solucionar aquela situação em vez de se preocupar com a maior qualidade de vida do paciente. Em suma: remediava e não prevenia.

Felizmente, essa visão está ficando para trás. Melhor do que tratar doenças é impedir o aparecimento delas, possibilitando que a pessoa leve uma vida mais saudável. Para isso, combinar os dados do histórico do paciente com artigos científicos permite antever situações e propor recomendações práticas

2 – Maior atenção ao paciente

Quando uma pessoa marca uma consulta, ela espera que o profissional do outro lado demonstre respeito, conhecimento e, principalmente, atenção. Ela quer ser ouvida e ter a sensação de que o médico vai realizar todos os esforços possíveis para tratar sua doença e orientar sobre boas práticas de prevenção e vida saudável.

Mais do que o “olho no olho” durante a conversa, é preciso demonstrar na prática que ele não é mais um paciente. Pedir para a pessoa relatar todo o histórico médico não é mais uma possível. Essas informações, bem como remédios e outros dados, devem estar disponíveis rapidamente no computador ou até no smartphone. Assim sobra mais tempo para ouvir com atenção e cuidado o que a pessoa tem a dizer.

3 – Aceleração digital chegou aos consultórios

A pandemia de covid-19 trouxe às pressas uma tendência que era esperada cedo ou tarde ao setor de saúde: a transformação digital. A telemedicina, adotada em caráter excepcional, mostrou que é possível agilizar atendimentos e parte burocrática (como envio de imagens e exames) com as ferramentas tecnológicas.

 

Assim, o consultório precisa acompanhar essa evolução e oferecer soluções digitais a seus pacientes. Um primeiro passo simples e eficiente é reduzir a quantidade de papel nos consultórios. Além de ser uma medida socioambiental correta, a digitalização de documentos como receitas e exames dá mais celeridade ao atendimento.

4 – Valorização da experiência do paciente

 

Por fim, a combinação entre análise de dados e uso de tecnologia proporciona o tópico mais importante no setor de saúde: a experiência do paciente. Trata-se de um conceito em alta por permitir o desenvolvimento de estratégias e iniciativas que realmente façam sentido às pessoas no ambiente médico.

Para colocá-las no centro das decisões e melhorar o atendimento, é preciso saber o que a população quer. Ou seja, com o apoio de soluções tecnológicas, os médicos podem captar dados de seus pacientes e, principalmente, fazer análises e projeções em cima dessas informações para garantir que a estadia no consultório ou hospital seja a melhor possível.

Falar de tecnologia na área médica faz com que os pacientes e profissionais pensem em grandes robôs que realizam cirurgias complexas. Entretanto, isso é mais fruto da ficção científica do que uma proposta real de trabalho. As soluções tecnológicas na área de saúde podem ser mais simples e eficientes do que isso, como um prontuário eletrônico na nuvem e integrado a diversos serviços. Até porque ter dados em mãos e o apoio de ferramentas digitais são medidas importantes, mas é o aspecto humano que sempre vai definir e guiar uma boa consulta.

 

Foonte: Saude Bunisses

 
Ler 17 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Facebook

Parceiros

 
   

Contato

Sindessmat - Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso

Rua Barão de Melgaço, n° 2754

Edifício Work Tower - Sala 1301

Cuiabá - MT

Telefone: (65) 3623-0177
(Administrativo/Financeiro)

Email: diretoria@sindessmat.com.br

Sobre nós

O SINDESSMAT – Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso – conforme seu Estatuto, é constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria dos estabelecimentos de serviços de saúde, dentro do estado de Mato Grosso.