07 Junho

Número de hospitais com ocupação de UTI para Covid-19 superior a 80% cresce 11, 5% em 30 dias

 

Pesquisa realizada pelo SindHosp- Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo esta semana com 91 hospitais privados no estado apurou que 88% dos hospitais possuem ocupação de leitos acima de 80%.

 

48% ocupação de UTI entre 81% e 90%

40% ocupação de UTI entre 91% e 100%

9% ocupação de UTI até 70%

2% ocupação de UTI entre 71%- 80%

1% ocupação de UTI acima de 100%

Segundo o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, número de hospitais com ocupação de leitos de UTI para Covid-19 acima de 80% cresceu 11,5% em 30 dias. “ A pesquisa mostra a tendência de aumento de casos, evidenciando a 3ª onda e, se prosseguir neste ritmo, um novo colapso do sistema logo à frente”, destaca.

 

A pesquisa ouviu 91 hospitais, que representam 23% dos hospitais privados paulistas, com 3.331 leitos de UTI e 6.185 leitos clínicos.

 

Cresce número de hospitais com UTIs ocupadas

 

30 de abril – 79% dos hospitais – ocupação acima de 80%

17 de maio – 85% dos hospitais – ocupação acima de 80%

1 de junho -  88% dos hospitais – ocupação acima de 80%

Cresce número de hospitais com leitos clínicos ocupados

 

Pesquisa de 17 de maio – 60% hospitais- ocupação superior a 80%

Pesquisa de 1 de junho – 67% hospitais- ocupação superior a 80%

Preços do kit intubação continuam em alta

 

71% dos hospitais detectaram aumento de preços dos medicamentos para intubação, sendo que 74% afirmam que esse reajuste foi superior a 100%.

 

Na pesquisa anterior, eram 36% de hospitais que apontavam aumento de mais de 100%. Infere-se que os aumentos abusivos estão ocorrendo com maior intensidade.

 

Estoques de medicamentos continuam baixos

 

7% para uma semana

27% dos hospitais possuem estoque para 10 dias

6% para 15 dias

28% para até 1 mês

31% para mais de um mês

Problemas no enfrentamento à pandemia

 

24% apontam o cancelamento de cirurgias eletivas

20% dizem que o número de pacientes é superior à capacidade de atendimento (fila de espera)

14% afastamento de colaboradores por problemas de saúde

13% falta de médicos

13% falta de outros profissionais de saúde

Queda da receita dos hospitais

 

82% queda na receita da ordem de até 10%

15% queda na receita da ordem de até 20%

3% queda na receita de até 50%

Constatações

 

71% dos hospitais oferecem serviço de telemedicina

87% utilizam-se da desospitalização para home care ou hospitais de transição

93% não tiveram queda de atendimento no PS para pacientes não Covid

 

Fonte: Saude Bunisses

 
Ler 19 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Facebook

Parceiros

 
   

Contato

Sindessmat - Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso

Rua Barão de Melgaço, n° 2754

Edifício Work Tower - Sala 1301

Cuiabá - MT

Telefone: (65) 3623-0177
(Administrativo/Financeiro)

Email: diretoria@sindessmat.com.br

Sobre nós

O SINDESSMAT – Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso – conforme seu Estatuto, é constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria dos estabelecimentos de serviços de saúde, dentro do estado de Mato Grosso.