31 Maio

Sindessmat realizou primeiro encontro de Gestores de TI dos Estabelecimentos de Saúde de MT Destaque

 

Cerca de 20 gestores de empresas da capital e do interior debateram temas críticos da área de saúde relacionados a TI

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, a digitalização e armazenamento informatizado do prontuário médico do paciente e o Business Intelligence (BI) são assuntos críticos para as instituições de saúde de Mato Grosso. E estes tópicos foram debatidos nesta sexta-feira (31.05), no 1° Meeting de Gestores de TI dos Estabelecimentos de Saúde realizado pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Mato Grosso (Sindessmat), na sede da entidade, em Cuiabá.

Segundo o consultor técnico de informática, Angelo Oliveira, o encontro foi um bate papo e uma troca de experiência com cerca de 20 gestores da Tecnologia da Informação (TI) das empresas de saúde mato-grossense.

“Debatemos a Lei de Proteção de Dados e a Lei de Digitalização e Armazenamento Informatizado do Prontuário Médico do Paciente, e como a teoria e a prática podem ser diferentes. Já que à medida que vamos implementando as dúvidas e os problemas vão surgindo. Um exemplo é o prontuário, segundo a lei é preciso digitalizar todos os prontuários dos últimos 20 anos, e os atuais já devem estar em sistema eletrônico com a assinatura digital. E preocupasse como será feito essa digitalização. Pois quando se fala em prontuário eletrônico juntasse exames de imagem e laboratoriais e a transcrição medica manual. E não existe uma tecnologia que consegue ler um documento transcrito e joga-o no sistema. Então como fazer isso? Quem sabe tirando uma foto do documento e colocando como imagem no sistema”, comentou.

Outro ponto discutido sobre a Lei de Proteção de Dados e destacado por Angelo é o fato dela dizer que não se pode utilizar os dados do paciente para lucrar. “A partir do momento que se trabalha uma inteligência artificial para diagnóstico, por exemplo, se terá diretamente algum lucro. Não só um benefício de auxiliar no tratamento, mas um retorno de agilidade, de precisão para o paciente o que gera um lucro para o hospital”, disse.

Já o conjunto de ferramentas e técnica que objetivam dar suporte à tomada de decisão, o BI foi trazido como uma solução para lidar com os diversos dados gerados diariamente em hospitais. “Enxergamos que os hospitais têm muita dificuldade na parte administrativa, de juntar vários sistemas de informações. E que eles dependem de terceiros e da TI para buscar relatórios. O Business Intelligence é uma ferramenta que pode analisar os dados e produzir informações que ajudam os gestores de uma forma mais rápida e resumida a tomarem decisões”, apontou.

O consultor finalizou dizendo que a Tecnologia da Informação é muito importante para a área da saúde e que está em constante mudança. “A TI precisa ser trabalhada estrategicamente, pensando cinco anos a frente do negócio, e não ser trabalhada em paralelo, apagando incêndios como é com a grande maioria. E quando isso acontece acaba virando um setor não estratégico para o hospital e que pode acarretar em mais custos”.

Já a advogada da FCS e assessora jurídica do Sindessmat, Luíza Ferraz Carrara, ressaltou a importância do TI e da assessoria jurídica de trabalharem juntos. “Um exemplo desse trabalho em conjunto é em aspectos de proteção dos dados. O jurídico sabe da importância da proteção e o TI consegue trazer essa proteção. Vemos muitos casos de danos morais por disponibilização indevida de fotos, acesso a prontuário e quando isso acontece à penalização é para instituição. E é papel do TI de justamente proteger esse acesso seja por meio de monitoramento por câmera, blindagem do sistema, acesso por senha. E do jurídico de auxiliar por meio de termos de consentimento, contratos com fornecedores entre outros”, disse.

Para o coordenador de TI do Complexo Hospitalar Cuiabá, André Miranda, o encontro que trouxe uma integração de informações foi muito importante. “Muito bom se manter atualizado, conhecer e trocar ideias com gestores da área. Eu já conhecia o BI, mas me chamou a atenção de como ele pode ser utilizado no hospital e vou procurar me informar mais, para quem sabe implantá-lo”, afirmou.

Já o gestor de Ti do Hospital de Sinop, Geovani Dalabarba, parabenizou o evento e pediu mais encontros como esse. “Assim que soube do meeting decidi vir, pois muitas vezes no interior ficamos um pouco isolado, apesar de ter acesso a informação. Por isso é importante ter esse networking, conseguir falar com outros profissionais da área e trocar ideias com temas pertinentes”, ressaltou.

E todo esse debate gerado foi justamente o intuito do encontro disse a diretora executiva do Sindessmat, Patricia West. “Atingimos o nosso objetivo de discutir temas críticos, em um ambiente informal, e de procurar soluções de melhoria para rotinas dentro das instituições. Além de ver com os profissionais quais são as demanda do setor. E a partir daí produzir novos encontros”.

Assessoria de imprensa Sindessmat - ÍconePress

Ler 188 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Facebook

Parceiros

 

Contato

Sindessmat - Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso

Rua Barão de Melgaço, n° 2754

Edifício Work Tower - Sala 1301

Cuiabá - MT

Telefone: (65) 3623-0177

Email: diretoria@sindessmat.com.br

Sobre nós

O SINDESSMAT – Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Mato Grosso – conforme seu Estatuto, é constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria dos estabelecimentos de serviços de saúde, dentro do estado de Mato Grosso.