Imprimir esta página
22 Maio

Hospital de Sinop tem défict de 50% de enfermeiros

Oitenta profissionais entre enfermeiros e técnicos de enfermagem devem ser contratados para atuar no Hospital Regional de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá). Com isto, outros 10 leitos devem ser abertos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade.

Conforme explicou o diretor do hospital, Jean Carlos Alencar, há uma deficiência de quase 50% no quadro de profissionais de enfermagem. Contratação foi autorizada pela Secretaria Estadual de Saúde, representada pelo secretário Gilberto Figueiredo. No dia 17 de janeiro deste ano, o Estado decretou uma intervenção no hospital a fim de evitar uma possível paralisação da prestação de serviços de saúde da unidade para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Conforme mostrou matéria do , de 4 de março, profissionais do hospital começaram a abandonar seus cargos por falta de pagamento. Com os afastamentos, o hospital ficou superlotado. Alguns pacientes estavam sendo atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

O secretário de Saúde afirmou que em uma reunião com membros do município ficou acordado que cada um assumiria suas responsabilidades. O Estado deve ficar responsável por pacientes de alta complexidade, enquanto o município atenderá os casos de baixa e média complexidades. “Existe erro de ambos os lados. Temos que admitir que há fragilidade neste sistema. Enquanto o hospital regional tem que absorver pacientes de baixa e média complexidades, não possibilita entrada de pacientes de alta complexidade. O inverso também acontece, ou seja, se a UPA fica represada com pacientes de alta complexidade, também gera gargalo”, destacou o secretário.

 

Fonte: Folha Max

Ler 72 vezes
Avalie este item
(0 votos)